O Time

Toby Pennington

Toby é professor de Diversidade de Plantas Tropicais e Biogeografia na Universidade de Exeter, com uma posição conjunta no Jardim Botânico Real de Edimburgo e professor honorário da Universidade de Edimburgo. Sua pesquisa concentra biodiversidade, biogeografia e ecologia de florestas e savanas tropicais ameaçadas. Grande parte de seu trabalho tem implicações claras para a conservação e meios de subsistência, e isso continua em novos projetos com foco na agrossilvicultura e restauração de ecossistemas.

Kyle Dexter

Kyle é um biólogo tropical que estuda a ecologia e evolução de árvores em diversos biomas tropicais há quase duas décadas. O gênero Inga está próximo de seu coração, pois seu doutorado se concentrou na ecologia e genética populacional de espécies do gênero no Peru amazônico. Ele também trabalhou no gênero no Brasil, Bolívia e Guiana Francesa. Além de seu trabalho contínuo em Inga, Kyle e seu grupo de pesquisa atuam em muitas áreas, desde florestas montanhosas até savanas, na América do Sul e na África. Quase toda a pesquisa é dedicada à compreensão da biogeografia, história evolutiva e função do ecossistema de árvores tropicais, florestas e savanas.

Catherine Kidner

Catherine é uma Leitora em Evolução Vegetal, baseada no Royal Botanic Garden Edinburgh e no Institute of Molecular Plant Sciences, University of Edinburgh. Ela estuda genética funcional e genômica em espécies de plantas tropicais. Seu grupo usa análise de sequência comparativa em larga escala para entender padrões de diversidade. Eles estão particularmente interessados em vincular a variação genética à variação funcional e entender como as plantas se adaptam às mudanças nos ambientes.

Rosalía Piñeiro

Rosalía é pesquisadora de pós-doutorado na Universidade de Exeter. Ela é especialista em genômica de árvores, com foco especial em regiões tropicais. Ela usa técnicas genéticas modernas para investigar a resposta da floresta tropical às mudanças climáticas passadas, bem como para descobrir novas espécies em grupos complexos de plantas, como Inga.

Andrezza Alves Spexoto Olival

Atual coordenador da rede agroecológica do IOV, Andrezza possui mestrado em medicina veterinária (Universidade de São Paulo) e cursos de pós-graduação em reforma agrária (Universidade Federal de Lavras) e cooperativismo de produção (Universidade Federal de Viçosa). Desde 2004, trabalha em Alta Floresta, ajudando a projetar e implementar a estrutura altamente descentralizada e participativa do IOV, em estreita parceria com movimentos sociais e organizações camponesas. Ela também ajudou a reunir com êxito propostas de financiamento (incluindo uma para o prestigioso Fundo Amazônia / BNDES) e escreveu artigos sobre organização comunitária, participação política e construção do território.

Alexandre de Azevedo Olival

Professor da Universidade do Estado de Mato Grosso (Alta Floresta), Alexandre é Ph.D. em medicina veterinária. Nos últimos treze anos, ele trabalhou em Alta Floresta, baseando-se em sua formação veterinária para tratar dos maiores problemas do desenvolvimento rural e das condições sob as quais a agricultura camponesa pode prosperar. Ele foi o diretor executivo do IOV de 2001 a 2006 e desde então permanece afiliado ao Instituto, trabalhando em estratégias agroecológicas, organização social e práticas de desenvolvimento rural sustentável. Ele publicou vários tópicos, incluindo práticas agroecológicas, resiliência, saúde animal e desenvolvimento territorial.

Saulo Souza

Saulo é pesquisador associado de pós-doutorado na Universidade de Exeter, com sede no Instituto Ouro Verde, em Alta Floresta, Mato Grosso, Brasil. Ele está interessado em pesquisas aplicadas sobre conservação e manejo da biodiversidade e suas relações com as comunidades rurais. Suas pesquisas e atividades atuais se concentram na agrossilvicultura e restauração florestal ligada à resiliência dos sistemas socioecológicos na fronteira florestal do sul da Amazônia.

Tamsin Thomas

Tamsin é responsável por coordenar o Global Research Translation Award. Ela cuida do lado financeiro e administrativo do prêmio, garantindo que os relatórios de financiamento e os prazos de monitoramento sejam cumpridos e que todas as evidências financeiras sejam coletadas e registradas corretamente. Ao concluir a Licenciatura em Ciências Ambientais de Primeira Classe, BSc Hons com a Open University, em 2018, Tamsin trocou uma carreira em gerenciamento de artes por uma ocupação que apóia a pesquisa científica. Ela é uma experiente gerente de projetos e financeira que se delicia em aprender sobre o mundo natural.

Sarah Tupper

Sarah é gerente de desenvolvimento de pesquisa responsável pelo suporte ao portfólio do Fundo de Pesquisa de Desafios Globais da Universidade de Exeter (GCRF). Sarah fornece suporte de pesquisa de alto nível (identificando oportunidades de financiamento, coordenando o desenvolvimento de propostas e apoiando projetos ao vivo) para lances institucionais interdisciplinares e de múltiplos parceiros e fornece apoio de secretariado ao grupo estratégico do GCRF.

Tom James

Tom lidera o portfólio de inovação em desenvolvimento internacional e meio ambiente da Universidade. Tom é um cientista social ambiental, treinando e trabalha para a Universidade como pesquisador em projetos de pesquisa interdisciplinares, com implicações importantes para o desenvolvimento internacional e os formuladores e profissionais de políticas ambientais.

Parceiras

Temos parceria com o Institudo Ouro Verde (IOV), com sede no Brasil. O IOV tem um forte foco na participação social, incentivando as comunidades a participarem do desenvolvimento sustentável. Eles trabalham duro para construir relacionamentos fortes, incentivar novos padrões de comportamento para que as pessoas possam participar do debate e da construção de novas sociedades. Saiba mais aqui: http://www.iov.org.br/

 

Também temos parceiros de outras instituições.